Deslocamentos do Ombro

Digipulso 2016-01-02 0

O ombro pode se movimentar em mais posições, pois tem a maior amplitude de movimentos, por isso é a que mais se desloca. O deslocamento é comum em homens e mulheres e mais frequente no lado que a pessoa usa mais.

O ombro pode deslocar-se para baixo, para trás ou para frente; em 95% dos casos, se desloca para frente. As causas dividem-se em traumáticas, atraumáticas ou adquiridas. Os deslocamentos traumáticos são mais comuns na população masculina e devem-se sobretudo ao exagero na prática de atividades esportivas e a acidentes Os atraumáticos,  são mais frequentes na população feminina e resultam da frouxidão nos ligamentos dos ombros herdada geneticamente. Geralmente ocorre ao mesmo tempo nos dois ombros. Adquiridos, são aqueles casos em que a pessoa tinha o ombro normal e de tanto rodar o braço na natação, por exemplo, os ligamentos de seu ombro foram ficando “frouxos” e pode vir a deslocar.

Os deslocamentos do ombro se caracterizam pela saída da cabeça do úmero (osso do braço) da escápula (local onde se encaixava). Com isso, ocorre lesão ou até rompimento das estruturas existentes na área, como ligamentos e músculos, podendo comprimir ou romper também nervos. Os sintomas de um deslocamento repentino são: dor muito intensa, formigamento ou dormência no braço, deformidade local visível e limitação dos movimentos. O paciente não consegue movimentar o braço e em geral chega ao pronto-socorro sustentando-o com a outra mão. Não se deve, nesta situação, tentar colocar o ombro da pessoa no lugar, porque às vezes há também fraturas e se pode agravá-las. Só o médico pode fazê-lo após uma radiografia.

Pessoas que suspeitem que um de seus ombros tenha se deslocado devem consultar um  ortopedista, fazer o diagnóstico e se tratar. Isso é fundamental, porque deslocamentos não tratados podem levar à seqüelas irreversíveis, com limitações dos movimentos, e até favorecer necroses e formação de artrose no futuro.

REF.: Ortesp

Leave A Response »