Recuperação de Lesões com Apoio em Crianças

2015-10-17 0

   As novas descobertas e as brincadeiras fazem parte da infância e são essenciais para o desenvolvimento dos pequenos. Tanto na escola, como em casa, elas são muito ativas e praticam diversos movimentos, ficando expostas a diferentes lesões, como luxações, fraturas, entre outras que necessitarão de imobilização.




“Mesmo com uso do gesso, é importante a sustentação de todo membro superior. A tipoia é sempre um bom dispositivo de apoio na imobilização, além de auxiliar na postura das crianças”, explica a fisioterapeuta, Tânia Fleig.

   A tipoia é indicada a partir dos três anos, fase em que a criança desenvolve habilidades em grupo e ainda passa por mudanças corporais, o que pode prolongar o tempo de recuperação ou reincidência de lesões.

   A tipoia deve ser ajustada de maneira adequada, para evitar dor nos ombro, cotovelo e punho decorrente do mau uso. O uso incorreto dessa imobilização pode prejudicar a cicatrização das estruturas acometidas e inclusive por em risco o resultado de um procedimento cirúrgico.

   A tipoia corretamente posicionada mantém o cotovelo em 90° de flexão e o braço rente ao tronco. A faixa que passa por trás do pescoço não deve permanecer nem muito justa (o que pode dar dor no pescoço e no cotovelo), nem muito larga (o que deixa o ombro com mobilidade acima da recomendada). Da mesma maneira, a faixa que passa pelas costas deve estar na tensão correta: nem muito justa (o que pode gerar desconforto e machucar a pele) nem muito larga (não imobiliza corretamente).

 

REF.: Dr. Eduardo; Mercur

 

Leave A Response »